Treino do Sport no Fla isola presidente e coloca gestão em xeque para 2018

Eduardo Bandeira de Mello cometeu um ato que o isolou no Flamengo. Ao autorizar o treinamento do Sport no CT Ninho do Urubu, o presidente oficializou o racha na diretoria rubro-negra. A gestão está em xeque para 2018 e a prevista debandada de vice-presidentes se tornou mais próxima de acontecer.

Não se trata apenas do fato de abrir as portas do clube para uma agremiação contra a qual os cariocas travam batalhas pelo título brasileiro de 1987. Nos últimos tempos, inclusive, os duelos se acirraram com a utilização das redes sociais e demais meios de comunicação. A camisa 87 usada pelo jogador Diego Souza, por exemplo, se transformou em rotineiro objeto de provocação.

Só que o episódio foi considerado um “absurdo” por quase a totalidade dos vice-presidentes do Flamengo. “Falta de sensibilidade”, “desrespeito”, “vergonha”… Não faltaram palavras para expressar o caso nas conversas internas. Foi a gota d’água para alguns dirigentes, que já estavam insatisfeitos com a condução do presidente Eduardo Bandeira de Mello e, sobretudo, com a atuação no futebol do clube.



Chegou a ser debatida, durante a última sexta-feira (24), a possibilidade de três ou quatro VPs entregarem o cargo ao mesmo tempo. Houve, no entanto, o temor sobre uma possível desestabilização do Rubro-negro às vésperas de jogos importantes para o futuro. O desejo dos dirigentes seguirá em pauta nos próximos dias e a tendência é a de uma mudança profunda na administração do Flamengo na virada do ano.

Eduardo Bandeira de Mello tenta contornar as insatisfações com diálogos, mas o impacto do treino do Sport no Ninho do Urubu foi devastador. Segundo apuração do UOL Esporte, pelo menos dois vice-presidentes já têm as respectivas saídas encaminhadas. Um deles possui considerável relevância na gestão e já se comenta nos bastidores que deixará o posto por problemas pessoais, além do desgaste da função.

Tudo também está diretamente ligado ao processo de reformulação do departamento de futebol. Se não tiver autonomia para fazer as mudanças necessárias consideradas pelo grupo, o vice de futebol Ricardo Lomba será mais um a integrar a barca.

Recentemente, os desligamentos do vice-presidente de secretaria, Edmilson Varejão, e do vice de administração, Rafael Strauch, se tornaram públicos. O diretor financeiro Paulo Dutra também deixou o Flamengo. Em paralelo, conversas sobre a eleição presidencial de 2018 tomam os corredores da Gávea. Não é exagero dizer que boa parte das movimentações está ligada ao pleito, assim como as alianças que começam a ser costuradas.

Entenda a polêmica do treino do Sport no Ninho:

O Sport enfrenta o Fluminense neste sábado (25), no Maracanã, e solicitou a realização da última atividade antes da partida no CT do Flamengo. O tema foi levado ao presidente Eduardo Bandeira de Mello pelo diretor executivo Rodrigo Caetano. O vice-presidente de futebol, Ricardo Lomba, não tomou conhecimento do fato, pois está com problemas particulares e se afastou do cargo por alguns dias.

Questionado, o presidente do Flamengo, Eduardo Bandeira de Mello, classificou a cessão do CT como “normal” dentro da colaboração esportiva entre os clubes. Ao mesmo tempo, afirmou que isso não muda o fato de o Rubro-negro carioca considerar o título de campeão de 1987 legitimamente “seu”.

“Assim como treinamos várias vezes nas instalações do Sport, eles treinaram aqui hoje [sexta-feira]. Normal”, afirmou Bandeira. “É uma prática comum de colaboração entre os clubes. Mas o campeão de 87 é o Flamengo. Isso todos sabem”. Bandeira informou que dialogará com os aliados que não tenham gostado da medida. O mandatário diz não crer nas saídas de vice-presidentes da diretoria.

 

Fonte:esporte.uol.com.br

Acesse Aqui Mais Noticias do Flamengo

Deixe Sua Opinião - Comente Abaixo :